Heart Beet e mais uma tarte

14.3.17
Com a quantidade de beterrabas que nascem na minha horta não tenho mãos a medir para escoar este ingrediente em todo o tipo de receitas doces ou salgadas, crua ou cozinhada, sumos e sopas.

Como têm muitas propriedades nutritivas e medicinais pode dizer-se que cá por casa se respira saúde aos montes e vamos todos morrer muito saudáveis :) . 

Perdi a conta das tartes de beterraba que já fiz, inventadas ou inspiradas em receitas, com menos ou mais sucesso como esta que deu origem à minha estreia no mundo dos workshops de cozinha vegetariana.

À excepção das bases feitas com massa filo e com massa folhada (sim...eu tenho vida), faço sempre as minhas em casa, porque na realidade, é o dá menos trabalho em todo o processo.

O ideal é ter sempre uma receita caseira e saudável "no brain choice" testada e praticada que sai sempre bem quando temos pouco tempo (que é quase sempre..) e depois ir fazendo experiências com outro tipo de farinhas.


 Desta vez, também trouxe dois molhos grandes de espinafres da minha horta aproveitando logo um  deles para enriquecer esta tarte.


RECEITA

        Ingredientes:

Base 

1 cháv. de farinha de trigo sarraceno
1 cháv. de farinha de aveia
1 colh. de chá de fermento para bolos
1/2 colh de chá de bicarbonato de sódio
1/2 cháv. de leite de soja (ou outro leite de origem vegetal sem açúcares adicionados)
30ml de azeite
40 ml de água
sal q.b.

Juntar os ingredientes secos e adicionar os restantes líquidos até conseguir uma massa moldável mas ligeiramente pegajosa. Colocar directamente numa tarteira (previamente untada com azeite ou forrada com papel vegetal) e ir esticando manualmente até cobrir o fundo e os lados. Picar com um garfo e reservar.

Recheio 1

1 molho grande de espinafres (utilizar só as folhas)
3 dentes de alho
1 colh. sopa de azeite

Aquecer o azeite numa frigideira juntamente com os alhos descascados e picados. Adicionar as folhas de espinafre e saltear até amolecerem. Escorrer o líquido e reservar.

Recheio 2

6 beterrabas médias


 Cozer as beterrabas, com casca em água a ferver com sal cerca de 30 a 40 minutos. Ir verificando com a ponta de uma faca para saber se já estão cozinhadas. Escorrer, deixar arrefecer, pelar e de seguida ralar grosseiramente.

Recheio 3

1 embalagem de tofu macio (cerca de 400g) - se não encontrar pode utilizar o firme
30ml de sumo de limão
40 ml de azeite
1 1/2 colh. de sopa de vinagre de sidra
1 colh. de sopa de vinagre balsâmico
3-4 dentes de alho
1/2 colh sopa de tamari (ou molho de soja)
1/2 colh. de sopa de xarope de ácer (ou de agave ou de coco)
sal e pienta q.b.

Processar todos os ingredientes num robot de cozinha até obter uma mistura homogénea e cremosa.

Cobertura ("Parmesão" vegan)

1/2 cháv. de cajú cru sem sal
2 colh. de sopa de levedura de cerveja
sal q.b.

Triturar todos os ingredientes e reservar.


Montagem

Pré-aquecer o forno a 200º.

Espalhar os espinafres na base da tarte. Colocar por cima metade do preparado de tofu e sobre este metade das beterrabas raladas espalhando. Repetir a processo com os ingredientes restantes. Levar ao forno cerca de 30 minutos. Retirar do forno para polvilhar com o "parmesão" vegan e voltar novamente mais 10 minutos para dourar ligeiramente a parte de cima.






As primeiras favas

12.3.17




Sou o tipo de cozinheira que se rende aos ingredientes de época porque são sinais de que a natureza arranja maneira de desafiar as agressões do ser humano mantendo-se teimosamente constante na sua sazonalidade.
Este Domingo foi antecipado com muito entusiamo quando finalmente apareceram as primeiras favas deste ano, colhidas e descascadas por mim.
Simples, com inspiração tradicional e sem nenhum ingrediente de origem animal.

RECEITA

Favas frescas sem pele (4 cháv.)
Tomate pelado (5)
Cebola (1 grande)
Alho (2)
Azeite qb
Coentros (1 molho grande)
Morcela vegan (opcional) 

Refogar a cebola e o alho com um pouco de azeite. Juntar o tomate cortado em pedaços e deixar cozinhar ligeiramente com o tacho destapado. Adicionar as favas e um pouco de água suficiente para não criar um molho. Temperar com um sal e deixar cozinhar com tampa em lume baixo até ficarem tenras. Polvilhar com coentros antes de servir.
Quem gostar pode juntar a morcela no final. Esta eu cozinhei à parte num tacho durante 5 minutos . Retirei a pele, cortei às rodelas e salteei num pouco de azeite.

Acompanhei o prato com arroz integral.


Muffins de maçã com cheiro de canela

5.9.16

Quando a vida te dá maçãs e nozes com fartura...faz muffins























Receita



1 cháv. de farinha integral
1/2 cháv. de farinha de aveia
1 colh de chá de canela
1 colh chá de fermento para bolos
1 cháv. de puré de maçã
1/2 cháv. de açúcar de coco (ou demerara ou mascavado)
1/2 cháv. de azeite (ou óleo de coco)
nozes a gosto para decorar
Pré-aquecer o forno a 180º.
Peneire todos os ingredientes secos para uma taça.
Bater o azeite com o puré de maçã até ficar uma mistura homogénea.
Adicione à mistura de farinhas e misture bem.
Distribuir a massa por forminhas forradas com papel.
Colocar pedaços de nozes por cima de cada uma e leve ao forno a cozer durante 20 minutos.
Quando estiverem prontos colocar numa grelha a arrefecer e, se gostar pode pincelar com mel, néctar de agave, geleia de arroz para dar realce ao fruto seco.

 Completamente vegan. Absolutamente saudáveis. Incrivelmente fofos.







Blogger Widgets

AddThis